sábado, 28 de julho de 2012

Projeto Leitura para Todos - Audiolivro: O Encantado Planeta O - Ziraldo


video

Narração: Stella Tavares e João Vítor Tavares

sábado, 14 de janeiro de 2012

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Livro, o melhor presente. Livro personalizado, exclusivo


PERGUNTAS MAIS FREQUENTES:

P: O Little Fashion Books utiliza histórias já existentes?
R: Não. As história são criadas a partir das informaçõs enviadas (nome, amigos, preferêncas, fotos, etc.).São histórias inéditas e exclusivas.

P: Posso enviar uma dedicatória?
R: Sim. Ela ficará destacada antes do início da história para que a criança saiba quem a presenteou com o livro.

P: O livro ficará pronto em quanto tempo?
R: Aproximadamente em duas semanas. Podendo variar de acordo com as preferências.

Obs: Não se trata de um livro virtual.

Faça-nos uma visita:

www.wix.com/littlefashionbooks/home


quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A Centopeia dos sapatos de arco iris - Cena II




Dona Mocinha _ Sinhazinha! Sinhazinha! Onde está você? (Procura em todos os lugares e se depara com um cofre de porquinho, quebrado. Desesperada, agarra-se ao que restou do porquinho. Sr. Grilo se aproxima, solidário)

Sr. Grilo_ O que aconteceu, dona Mocinha? Parece-me aflita.

Dona Mocinha _ Sinhazinha estava ansiosa para comprar os seus primeiros sapatinhos e como eu disse que não poderia acompanhá-la, temo que ela tenha ido sozinha...

Sr. Grilo _ Vou até a loja da floresta ver se a encontro. É melhor que a senhora permaneça por aqui para o caso dela voltar.

(De um outro ponto do cenário, Sinhazinha caminha a passos largos. Emociona, avista a cidade.)

Sinhazinha _ Lá está a cidade e suas lojas. Os sapatos da loja da cidade devem ser bem mais bonitos que os sapatos da loja da floresta.

(Desce a ladeira correndo e ofegante, adentra a loja e se dirige a um vendedor)

Sinhazinha _ Moço, quero ver sapatinhos!

Vendedor _ Vamos até a seção infantil. E para quem seriam? Menino ou menina?

Sinhazinha _ São para os meus pezinhos!

Vemdedor _ O que? Acha que vou experimentar sapatos nessa infinidade de pé? Não senhora! Tenho mais o que fazer! Era só o que me faltava!

Sinhazinha _ Mas eu vou pagar! Tenho dinheiro e preciso dos sapatos para o natal. O Papai Noel da floresta já está chegando...

Vendedor _ Não quero nem saber! Vá embora! Xô! Xô!

Vendedora (grita e sobe na cadeira) _ Socorro! Uma lacraia!

Sinhazinha _ Sou uma centopeia!

Sinhazinha sai da loja a passos largos. Seu dinheiro foi caindo pelo caminho, mas ela nem se importou. Soluçando, tomou novamente o rumo da floresta e encontrou-se com o jabuti...

Continua.

Stella Tavares

terça-feira, 27 de outubro de 2009

A centopeia dos sapatos de arco-íris



Dona Mocinha_ Sinhazinha! Sinhazinha! Acorde!
Sinhazinha (sonolenta) _ Me deixa dormir mais um pouco...
Jabuti _ Acho melhor começarmos a acordar dona Preguiça.
Dona Mocinha _ Dona Preguiça! Dona Preguiça! Acorde!
Dona Preguiça _ Hein? O que foi? O que houve?
Dona Mocinha _ Precisamos continuar a nossa caminhada.
Dona Preguiça (sonolenta) _ Sinhazinha já calçou todos os sapatos?
Dona Mocinha _ Ainda não.
Dona Preguiça _ Então acorde-me quando ela estiver devidamente calçada. Ver centopeia se calçando me dá um sono... (boceja)
Dona Mocinha _ Desisto! (olha para o Jabuti) Senhor Jabuti, é impressão minha ou o senhor está meio triste e abatido?
Jabuti _ Estou me sentindo um pouco só.
Dona Mocinha _ Como sozinho? Somos seus amigos e companheiros de jornada. Levamos juntos a nossa mensagem de paz e respeito à natureza. Esta é a missão da nossa caravana greenpeace.
Jabuti _ Sei disso, mas não é desse tipo de solidão que estou me queixando.
Coelho Paschoal _ O senhor jabuti sente falta é de uma companheira.
Dona Mocinha _ Não fique ruborizado... Isso é muito natural.
Sinhazinha _ Por que o senhor não namora a dona Preguiça? (boceja)
(todos riem e dona Preguiça acorda)
Dona Preguiça _ Hein? O que foi? O que houve?
Sinhazinha _ Estava sugerindo ao senhor Jabuti que namorasse com a senhora.
Dona Preguiça _ O que? Acha que eu namoraria com esta coisa lenta?
Coelho Paschoal _ Olha só, o roto falando do esfarrapado.
Jabuti _ Lenta é a senhora que atrasou a nossa viagem quase doze horas só para tirar uma pestana.
Sinhazinha _ Imaginem como seriam os filhotes, custariam a carregar o próprio casco.
(todos riem. Só o Jabuti e dona Preguiça não acham a menor graça)
Dona Preguiça _ O senhor me respeite!
Jabuti _ A senhora crie modos!
Dona Preguiça _ Por que o senhor não vai na frente para adiantar a nossa viagem?
Jabuti _ A senhora está dizendo que sou devagar?
Dona Preguiça _ Já disse!
Jabuti _ Ah, é?
Dona Preguiça _ É!

(se engalfinham e a cena fica como se estivesse congelada ao fundo. Apenas dona Mocinha se encaminha para o centro do palco e fala:)

Dona Mocinha _ Não pensem que somos desordeiros. Vivemos na mais perfeita harmonia e união. Rodamos o mundo levando a nossa mensagem. Para que melhor entendam como somos e o que fazemos em prol do planeta, o melhor é começarmos a contar nossa história pelo começo.

Stella Tavares
Continua.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Máximas do João Vítor




Tudo isso ouvi do meu filho caçula, João Vítor,na época com 4 anos e hoje, um rapazinho de 8 anos. Assim são os filhos em nossa vida,uma grande bênção! Bastam algumas pequenas falas para iluminar os nossos olhos.

& João Vítor estava indo para piscina quando fiz uma recomendação:
_Não fica muito no sol que ele está bravo. Mais que depressa ele respondeu:
_Sol não fica bravo porque ele não tem boca!!!

&Agora eu já sei: quando chove é porque Deus está tomando banho.

&Existem dois tipos de ferro: o ferro do danoninho e o Eta ferro!

& De tanto ouvir Pedro Henrique estudar verbos , João Vítor também arriscou:
_eu falo, tu falas, a gente fala...

&Mamãe eu te amo mais que todo mundo te ama, mais que o Deus te ama.

&João Vítor fez um mapa do tesouro com vários x nos prováveis lugares onde o tesouro poderia estar. Foi me explicando que um x ficava no quarto, outro na sala, na cozinha. Foi decifrando o mapa e no final disse:
_Mamãe, se eu te contar o que é o tesouro você não conta pra ninguém? O meu tesouro é você!

Nesse mês da criança, deixo aqui o meu carinho a todas as crianças, inclusive à nossa criança interior que nos acompanha vida afora


Stella Tavares
Para Pedro Henrique e João Vítor todas as histórias que escrevo e as que ainda vou criar. Todas as cantigas de ninar que invento. À vocês, meus filhos, Todo o sentimento.